Interview of the Director of the Cabinet of Studies and Planning - Angolan Ministry of Planning -Angola Press Agency (10 February 2011)

As prioridades do país em termos de necessidade de estatísticas serão definidas após a elaboração da Estratégia Nacional de Desenvolvimento Estatístico, disse hoje (quinta-feira), o director do Gabinete de Estudos e Planeamento, do Ministério do Planeamento, Flávio Couto. Em declarações à Angop, o responsável disse que a futura Estratégia Nacional de Estatística é que vai ditar as prioridades de desenvolvimento desta matéria em Angola, portanto, referiu que para a sua definição decorrerá um processo de consulta dos principais usuários e destinatários da informação estatística. Por outro lado, reconheceu que o país tem um défice de informação estatística e que com o alcance da paz, em 2002, as condições para a actividade melhoraram siginificativamente. Disse também que a nova legislação sobre essa matéria veio adequar os comandos estatísticos legais do sistema estatístico nacional, assim como estabelecer os princípios e a estrutura orgânica que se vai ocupar a actividade estatística no país. Nas suas declarações, Flávio Couto reconheceu a existência de um défice muito grande de estatísticas no país, mas disse que “não é fácil cobrir-se essa lacuna de um dia para o outro, por ser a estatística uma actividade que exige muitos recursos humanos e financeiros, daí a importância de elaboração da estratégia nacional de desenvolvimento da estatística”. Segundo o director, o Instituto Nacional de Estatística (INE) vai entrar num novo processo de organização, que depois de preparada a estratégia nacional de desenvolvimento estatístico, nos próximos anos, conhecer-se-ão melhoras significativas.

Referenced as good practice by: