5 Previsão

A fase de previsão é fundamental para a planificaçãoestratégica.Na fase de avaliação do processo de elaboração da ENDE, as questões principais eram “Aonde é que estamos” e “Para onde pretendemos chegar”- tendo uma visão comum sobre a missão ajudará a rresponder respectivamente: “Aonde é que pretendemos chegar”? – Porquê?” e “ O que podemos fazer”? – Como?” Uma missão e visão claras, expressas emformade declaraçõespositivas econcisas, levarão a uma visão futura inspiradora e criarão a base para a eleboração das estratégias. A missão e a visão são parcialmente construidas sobre resultados de avaliação dado que a avaliação terá mostrado o que deve ser mudado estruturalmente.

 

DECLARAÇÃO DA MISSÃO
A declaração da missão define o objectivo do instituto ou do sistema resumindo a missão do instituto nacional de estatísticas, na perspectiva do país. Incutirá motivação e orgulho no seio dos funcionários. A missão do instituto nacional de estatísticas da África do Sul, por exemplo, é “Liderar e criar parcerias nos sistemas de produção de estatísticas para promover decisões baseadas em evidências”. No quadro da ENDE e, sobretudo, num sistema de estatísticas centralizado, a missão do Instituto Nacional de Estatísticas reflectirá claramente a missão do Sistema Nacional de Estatísticas.

 

DECLARAÇÃO DA VISÃO
A declaração da visão estabelece o que um instituto/organização quer tornar-se. Dá direcção, cria interesse e compromisso no seio dos seus membros e atrai os usuários. A visão estratégica de um sistema de estatísticas oficiais é o futuro em perspectiva deste sistema num fim do horizonte definido. O que pretendemos ser a longo prazo de talvés 5-10 anos a partir de agora? A declaração da visão deve transmitir esta ideia. A visão da UBOS no Uganda, por exemplo, é “ Tornar-se num Centro de Excelência na Produção de Estatísticas”. É óbvio que a visão fará todo o sentido apenas se as medidas estratégicas forem levadas a cabo de acordo de modo a materializar este desiderato, ou pelo menos, se estiverm perto do mesmo.

Após a elaboração da visão, comunica¬-la é um passo importante. Como com qualquer outra fase no processo de elaboração, uma vez tomadas as decisões mais relevantes, as mesmas devem ser tornadas públicas. Cada pessoa envolvida deve perceber de uma forma clara o que é preciso fazer e porquê. E, como com qualquer outra missão, todo objectivo derivará desta visão e qualquer novo projecto deve estar em consonância com a mesma. O Presidente do INE será responsável por partilhar a visão eficientemente e também por criar um sentido de pertença sobre a mesma.

 

   

Forma de previsão em prática

Quem e Aonde
Se um acordo for alcançado durante a elaboração da ENDE, a descrição do papel das estatísticas oficiais e a missão são apresentadas; se fornova, poderá ser necessário fazer a revisão da legislação e regulamentos.

A equipa de elaboração (veja-se PREPARAÇÃO) pode fazer várias propostas e submete-las para aprovação ao Comité Instalador (veja-se PREPARAÇÃO- Criando Grupo Alvo).

A redacção da declaração da visão tenta, de um modo geral, galvanizar os funcionários sem no entanto fugir do quadro da declaração da missão previamente definida. Desse modo deve acolher consenso e ser dirigida tanto pela liderança política assim como pelos liderança técnica do sistema durante a implementação da ENDE. Não se deve confundir com valores profissionais e ética, apesar de serem de importância capital em termos da criação e execução da declaração da visão.

 

Como
Antes da elaboração da declaração da missão, é importante que as autoridades nacionais saibam qual é o papel que querem que as estatísticas oficiais joguem a médio prazo- em outras palavras, chegar a acordo sobre a definição de estatísticas oficiais nacionais; geralmente definida na Lei sobre Estatísticas do país. Para o instituto nacional de estatísticas e sobretudo num sistema de estatísticas centralizado, a missão estará definida na Lei sobre Estatísticas ou qualquer outra legislação que dê o mandato das actividades estatísticas.

Na elaboração da declaração da visão, um acordo deve ser alcançado sobre porquê que a visão é necessária, a quem pretendemos atrair? Como poderá o instituto/sistema responder às aspirações e às necessidades prioritárias do país? Por exemplo, pode pretender-se construir uma organização que vá de encontro com as expectativas das políticas de desenvolvimento nacional; que dê um serviço estatístico de alta qualidade a todos os seus usuários; que tenha como objectivo cumprir com os padrões de divulgação de dados especiais; que se compare devidamente com os melhores sistemas da região (uma medida de referência esxterna).  

Comunicar a missão e visão aos funcionários de uma forma eficiente é fundamental. Várias formas podem ser usadas dentro do instituto de estatísticas para comunicar e recordar a visão, como por exemplo, através de memos, cartões, cartazes, apresentações, video clips. “Passando a mensagem” e reflectindo a visão e valores que estes incorporam fora da organização – e em todo SNE – é também importante.

Apesar de que o comprimento das declarações pode variar (de uma frase a uma página inteira) a mensagem deve ser simples e atractiva. É pela sua clareza e força que é importante. A visão, particularmente, pode precisar de mais desenvolvimento, criando uma base para a definição das estratégias.
 
Durante a elaboração de uma segunda ENDE, a previsão poderá ser um ajustamento da missão e visão anteriormente acordadas de modo a acomodar as tendências emergentes (dados de concurso, integração internacional, iniciativas globais...).