Principais Questões Emergentes para as ENDEs

Principais Questões Emergentes para as ENDEs

A Agenda 2030 e o debate sobre a revolução de dados têm destacado a necessidade de modernização dos sistemas estatísticos em muitos aspectos, que devem ser integrados nas ENDEs recentemente elaboradas ou revistas. Estas questões emergentes estão reflectidas em diferentes secções das Directrizes da ENDE, de acordo com o estabelecido a seguir:

Produção

  • ENDEs devem incluir a produção sustentável de indicadores dos ODS, em ligação com o processo de desenvolvimento nacional – vide o Cápitulo sobre a 2030 Agenda.
  • O processo de elaboração da ENDE deve incluir um processo sólido e realístico de orçamentação, baseado na informação específica do país. A orçamentação da ENDE tem de tomar em consideração a produção de indicadores dos ODS – vide o Capítulo sobre Ferramenta Avançada de Planificação de Dados.
  • A ENDE deve ajudar os sistemas nacionais de estatísticas a melhorar os processos de dados, integrar de novas fontes de dados e na criação de novas parcerias para estatísticas – vide o Capítulo sobreRevolução de Dados.
  • A ENDE deve tomar em consideração e ajudar na cooperação estatística regional – vide o Capítulo sobre Estratégias Regionais para o Desenvolvimento de Estatísticas.
  • As ENDEs devem ajudar o desenvolvimento das estatísticas subnacionais que permitirão uma melhor desagregação de dados – vide o Capítulo sobre Estratégias Subnacionais para o Desenvolvimento das Estatísticas

Disseminação e uso

  • As ENDEs devem ajudar os sistemas nacionais de estatísticas a adoptarem novas ferramentas informáticas para a produção e disseminação de dados, incluíndo dados através da visualização e melhor aproveitamento de plataformas e padrões para uma disseminação rápida de dados – vide Capítulo sobre disseminação de Dados.
  • As ENDEs devem permitir que os SENs melhor interajam com os usuários –fazedores de políticas, universidades, comunicação social, sector privado, cidadãos, etc. Vide o Capítulo Avaliando.
  • As ENDEs devem ajudar os governos que desejarem abrirem os seus dados ao mesmo tempo percebendo e mitigando os riscos associados –vide o Capítulo sobre Dados Abertos.

Em 2017, a Equipa de Trabalho sobre Novas Abordagens ao Desenvolvimento de Capacidades elaborou o quadro de desenvolvimento de capacidade (Capacity Development 4.0) que descreve os meios necessários para os sistemas nacionais de estatística no contexto do novo ecossistema de dados. Destaca as competências individuais, os processos e sistemas organizacionais, assim como as relações sistémicas e normas necessárias tendo em vista a satisfação das necessidades dos utilizadores em matéria de dados. Oferece uma perspectiva que vai além do enfoque tradicional nos recursos e competências técnicas, sublinhando os aspectos interacionais e motivacionais das actividades dos intervenientes. O quadro considera cinco metas no desenvolvimento de capacidades: recursos (p. ex., orçamento), competências e conhecimento (p. ex., literacia em matéria de dados), gestão (p. ex., planeamento estratégico), política e poder (p. ex., prestação de contas) e incentivos (p. ex., reputação) ao nível individual (p. ex., colaboradores), organizacional (p. ex., INE) e sistémico (à escala SNE) Esta versão das orientações inclui alguns aspectos, especificamente para a avaliação da capacidade dos SNE.

Várias questões emergentes, como a necessidade de desenvolver novas competências específicas (p. ex., cientistas de dados) no âmbito das estratégias dos INE em matéria de recursos humanos, o aumento da taxa de adopção de inovações nos SNE, ou a promoção da literacia em matéria de dados a nível nacional e o cumprimento com o quadro CD4.0 não são actualmente tratadas de forma específica ou com um grau de detalhe suficiente nas Orientações 2.3, e será desenvolvido trabalho adicional relativamente às mesmas para a versão 2.4 que será lançada em 2018 (as Orientações sobre ENDE são actualizadas anualmente para ajudar os países a repercutir na sua ENDE nova ou revista as alterações mais recentes na agenda internacional ou últimas inovações em matéria de estatística).

 

 

 

(1) Ver Road_map_for_a_Country_led_Data_Revolution